quinta-feira, 31 de março de 2011

Abate ilegal de sobreiros em Coimbra Construção de mais uma nova área comercial

A Quercus recebeu recentemente mais uma denúncia relativa ao abate de dezenas de sobreiros, numa área florestal que está a ser convertida para construção de uma superfície comercial no Planalto da Guarda Inglesa junto de Santa Clara em Coimbra.

Dada a gravidade da situação, a Quercus deslocou-se ao local e confirmou que para além da existência de sobreiros cintados que foram requeridos para abate, estavam a abater sobreiros de grande porte que não estavam cintados, sem que existisse autorização.

A Quercus solicitou a intervenção do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente da GNR, o qual se deslocou ao local e levantou o respectivo auto de notícia por contra-ordenação. Após esta actuação ontem, a Quercus detectou a continuação da intervenção até à noite, pelo que alertou novamente a GNR para a necessidade de reforçar a fiscalização, dada a ilegalidade do avanço das obras.

Autoridade Florestal Nacional não dá resposta

A Quercus remeteu um pedido de informação para esclarecimentos à Autoridade Florestal Nacional no final do ano passado, mas apesar da insistência continuámos a não ter resposta, situação lamentável que é reveladora da actual desestruturação dos serviços florestais.

Consideramos que qualquer Plano de Urbanização do Planalto de Santa Clara deve salvaguardar a necessidade de conservação dos povoamentos de sobreiro existentes.

A Quercus exige a intervenção das autoridades para que o desenvolvimento da zona do Planalto da Guarda Inglesa e de Santa Clara seja planeado de forma coerente e em consonância o correcto ordenamento do território.

Lisboa, 31 de Março de 2011

A Direcção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza/ Núcleo Regional de Coimbra

quarta-feira, 30 de março de 2011

Saída "Pé n'A Terra"

Para comemorar o dia da Terra (22 de Abril de 2011) a Associação  Transcudânia  e o Núcleo da Quercus Guarda organizando o evento Saída  "Pé n'A Terra", no  dia 23 de Abril no percurso do Espírito Santo na Serra da Malcata.

Vai ser um percurso de duas horas para registar toda a biodiversidade existente neste percurso.
Venha dai, traga a máquina fotográfica e guias, vamos aprender uns com os outros e descobrir a biodiversidade da serra.....

Inscrição é gratuita mas obrigatória para podermos esperar no local de encontro.

Curso sobre Incêndios Florestais na Interface Urbano Florestal 29 de Abril

Eng. Florestal


Direcção Regional de Florestas do Norte

Aviso n.º 7679/2011
Abertura de procedimento concursal comum para o preenchimento
de 2 postos de trabalho na carreira/categoria de Técnico Superior
na modalidade de relação jurídica de emprego público por tempo
indeterminado.
Nos termos do disposto no n.º 2 do artigo 6.º e no artigo 50.º da Lei
n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, conjugados com o artigo 19.º da
Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro, faz -se público que, por meu
despacho de 10 de Fevereiro de 2011, se encontra aberto procedimento
concursal comum pelo prazo de 10 dias úteis a contar da data da publicitação
do presente aviso no Diário da República, para preenchimento de
dois postos de trabalho para a carreira/categoria de Técnico Superior, na
modalidade de relação jurídica de emprego público, titulada por contrato
de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado, do mapa de
pessoal da Autoridade Florestal Nacional.

Para os efeitos do estipulado no n.º 1 do artigo 4.º da Portaria
n.º 83 -A/2009, declara -se não estarem constituídas reservas de recrutamento
no próprio serviço e não ter sido efectuada consulta prévia à
ERCC, por ter sido temporariamente dispensada, uma vez que ainda
não foi publicitado qualquer procedimento concursal para constituição
de reservas de recrutamento.
1 — Identificação e caracterização dos postos de trabalho:
Ref. A — 1 (Um) posto de trabalho para a carreira/categoria de Técnico
Superior a afectar à Direcção Regional de Florestas do Norte, em
Bragança, para desempenhar funções no âmbito das competências que
estão cometidas aquela serviço, tais como: elaboração de informações
técnicas em matéria florestal, elaboração de propostas para venda de
material lenhoso e instrução de processos com vista à realização de
hastas públicas, fazer o acompanhamento da realização dos cortes de
material lenhoso, assegurar e monitorizar a gestão das áreas submetidas a
regime florestal, fazer o acompanhamento dos processos de constituição
de Zonas de Intervenção Florestal (ZIF's), elaboração de informações
técnicas sobre pedidos de autorização de podas de abates de sobreiros
e azinheiras.
Ref. B — 1 (Um) posto de trabalho para a carreira /categoria de
Técnico Superior a afectar à Direcção Regional de Florestas do Norte,
em Bragança, para desempenhar funções no âmbito das competências
que estão cometidas aquele serviço, tais como: monitorização de espécies
cinegéticas, gestão técnica e acompanhamento de zonas de caça,
elaboração de processos de avaliação de prejuízos e danos provocados
por espécies cinegéticas, acompanhamento das medidas de apoio ao
desenvolvimento regional em matérias florestais.
2 — Local de Trabalho:
Instalações da Direcção Regional de Florestas do Norte, sita no Parque
Florestal em Bragança.
3 — Legislação Aplicável:
O presente procedimento concursal rege -se pelas disposições constantes
na Lei n.º 12 -A/ 2008, de 27 de Fevereiro (LVCR), com as alterações
introduzidas pelas Leis n.º 3 -B/2010, de 28 de Dezembro, e 55 -A/2010,
de 31 de Dezembro e Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro;
4 — Requisitos de admissão — São requisitos cumulativos de admissão:
4.1 — Reunir os requisitos gerais necessários para o exercício de
funções públicas, enunciados no artigo 8.º da LVCR;
4.2 — Possuir relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado
previamente estabelecida;
4.3 — Possuir para a Ref.ª A — Habilitação académica ao nível da
Licenciatura e Refª. B — Licenciatura em Engenharia Florestal
4.4 — Não é admitida a substituição do nível habilitacional por formação
ou experiência profissional.
4.5 — Nos termos da alínea l) do n.º 3 do artigo 19.º da Portaria
n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro, não podem ser admitidos candidatos
que, cumulativamente, se encontrem integrados na carreira e na categoria
de Técnico Superior em regime de emprego público por tempo
indeterminado, e, não se encontrando em mobilidade, ocupem postos
de trabalho previstos no mapa de pessoal da Autoridade Florestal Nacional,
idênticos ao posto de trabalho para cuja ocupação se publicita
os procedimentos.
5 — Condição preferencial:
Ser detentor de experiência profissional comprovada na execução
das actividades caracterizadoras ou inerentes ao posto de trabalho
Diário da República, 2.ª série — N.º 61 — 28 de Março de 2011 14393
ao qual se candidata, com especial incidência nas que se passam a
indicar:
Ref. A — Ter bons conhecimentos da legislação florestal e experiência
profissional comprovada na elaboração de informações técnicas nas
matérias sobre Exploração Florestal, Gestão Florestal, Regime Florestal,
ZIF's e Protecção de Arvoredo, experiência na elaboração de propostas
para venda de material lenhoso e instrução e acompanhamento da realização
de hastas públicas, acompanhamento de processos para constituição
das Zonas de Intervenção Florestal (ZIF's) e acompanhamento
das actividades nas áreas submetidas a regime florestal
Ref. B — Ter bons conhecimentos da legislação florestal e cinegética
e experiência profissional comprovada na gestão técnica e acompanhamento
de zonas de caça, avaliação de prejuízos, monitorização
de espécies cinegéticas e acompanhamento de medidas de apoio ao
desenvolvimento regional em matéria florestal.
6 — Posicionamento remuneratório:
O posicionamento remuneratório dos trabalhadores recrutados numa
das posições remuneratórias da categoria de técnico superior terá em conta
o preceituado no artigo 55.º da LVCR, alterada pela Lei n.º 3 -B/2010,
de 28 de Dezembro, pelo artigo 26.º da Lei n.º 55 -A/2010, de 31de
Dezembro, e terá lugar após o termo do procedimento concursal.
7 — Prazo de Validade:
O presente procedimento concursal é válido para o preenchimento
dos postos de trabalho a ocupar e para os efeitos do previsto no n.º 2 do
artigo 40.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
8 — Forma, local, horário e prazo de apresentação das candidaturas:
8.1 — As candidaturas deverão ser formalizadas, obrigatoriamente,
em suporte de papel através do modelo de requerimento disponibilizado
na página electrónica www.afn.min -agricultura.pt, com indicação
da referência do posto de trabalho a que se candidata e, sob pena de
exclusão, deverá ser devidamente preenchido e assinado de acordo
com o estabelecido no artigo 27.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22
de Janeiro.
8.2 — Os candidatos deverão instruir a candidatura, sob pena de
exclusão, com os seguintes documentos:
a) Currículo profissional, datado e assinado, dele devendo constar,
para além de outros elementos julgados necessários, as habilitações
literárias, as funções e actividades que exerce, bem como as que exerceu,
com indicação dos respectivos períodos de duração e datas e a formação
profissional detida, com indicação das entidades promotoras, datas de
realização e respectiva duração;
b) Fotocópia simples de documento comprovativo das habilitações
literárias;
c) Comprovativos de acções de formação frequentadas e dos factos
referidos no curriculum vitae, sob pena de os mesmos não poderem
ser considerados;
d ) Declaração autenticada e actualizada (data reportada ao prazo
estabelecido para apresentação das candidaturas) emitida pelo serviço
de origem da qual conste a categoria e carreira, a natureza da relação
jurídica de emprego público de que é titular, a posição e nível remuneratório
correspondente à remuneração auferida, respectiva antiguidade,
e a avaliação do desempenho, com referência ao valor quantitativo e
qualitativo, não superior a três anos, nos termos e para os efeitos do
disposto na alínea d) do n.º 2 do artigo 11.º da Portaria n.º 83 -A/2009,
de 22 de Janeiro;
f ) Declaração autenticada e actualizada (data reportada ao prazo
estabelecido para apresentação das candidaturas), emitida pelo serviço
de origem na qual conste a caracterização das funções exercidas pelo
trabalhador;
8.3 — A apresentação da candidatura poderá ser efectuada, pessoalmente,
das 9h30 m às 12h30 m e das 14h30 às 17h00 m, ou através de
correio, em envelope fechado, registado com aviso de recepção, para
a Direcção Regional de Florestas do Norte, sita no Parque Florestal,
5300 -000 Bragança, com a indicação exterior de "Procedimento concursal
comum para recrutamento de 2 postos de trabalho na carreira de
Técnico Superior", e respectiva referência, até ao termo do prazo fixado
para apresentação das candidaturas.
8.4 — Não serão aceites candidaturas enviadas por correio electrónico;
8.5 — Assiste ao júri a faculdade de solicitar a qualquer candidato,
em caso de dúvida sobre a situação que descreve no seu currículo, a
apresentação de elementos comprovativos das suas declarações.
8.6 — As falsas declarações prestadas pelos candidatos ou a apresentação
de documentos falsos, determinam a participação à entidade
competente para efeitos de procedimento disciplinar e, ou, penal.
9 — Métodos de selecção:
Dada a manifesta insuficiência de trabalhadores na realização das
actividades inerentes aos postos de trabalho a concurso e à consequente
impossibilidade de resposta dos serviços, que se vêem assim impedidos
de cumprir o cabal desenvolvimento das suas atribuições, e perante ainda
a premente necessidade deste organismo continuar a assegurar a capacidade
de intervenção e de resposta dos diversos serviços, comprometendo,
assim, gravemente os objectivos que a AFN se propôs atingir nas áreas
funcionais a que o mesmo respeita, será adoptado um método de selecção
obrigatório e um método de selecção facultativo ou complementar, os
quais serão utilizados de forma faseada, em conformidade com o previsto
nos n.os 3 e alínea a) do n.º 4 do artigo 53.º da LVCR, na redacção
dada pela Lei n.º 55 -A/2010, de 31 de Dezembro, n.º 2 do artigo 6.º e
artigo 8.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
9.1 — A avaliação curricular (AC), visa analisar a qualificação dos candidatos,
designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso
profissional, relevância da experiência adquirida e da formação realizada,
tipo de funções exercidas e avaliação do desempenho obtida.
9.2 — A ponderação para a valoração final da Avaliação Curricular
(AC), é de 70 %, de acordo com o disposto nos n.os 3 e 4 do artigo 6.º
da Portaria.
9.3 — O método de selecção facultativo a utilizar será a entrevista
profissional de selecção, de acordo com o disposto no n.º 2, do artigo 6.º
e no artigo 7.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
9.4 — A entrevista profissional de selecção (EPS), visa avaliar, de
forma objectiva e sistemática, a experiência profissional e aspectos
comportamentais evidenciados durante a interacção estabelecida entre
o entrevistador e o entrevistado, nomeadamente os relacionados com a
capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal.
9.5 — A ponderação para a valoração final da Entrevista Profissional
de Selecção (EPS) é de 30 %.
9.6 — A classificação final (CF) resultará da seguinte fórmula:
CF = (70 % x AC) + (30 % X EPS)
9.7 — Cada um dos métodos de selecção, bem como cada uma das
fases que comportem, é eliminatório, sendo excluídos os candidatos que
não compareçam a qualquer um dos métodos de selecção ou que vierem
a obter valoração inferior a 9,5 valores num dos métodos ou fases, não
lhes sendo aplicável o método ou fases seguintes.
9.8 — A valoração final dos candidatos será expressa numa escala de
0 a 20 valores, em resultado da média aritmética ponderada das classificações
quantitativas obtidas em cada método de selecção.
9.9 — Em situações de igualdade de valoração, aplicar -se -á o disposto
no artigo 35.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
10 — As listas unitárias de ordenação final dos candidatos aprovados
e as exclusões de candidatos ocorridas no decurso da aplicação dos
métodos de selecção, serão notificadas, para a realização da audiência
dos interessados nos termos do Código do Procedimento Administrativo
por uma das formas referidas nas alíneas a) a d) do n.º 3 do artigo 30.º
da portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
11 — As listas unitárias de ordenação final dos candidatos, após
homologação, serão publicadas na 2.ª série do Diário da República,
afixadas em local visível e público nas instalações da Autoridade Florestal
Nacional e disponibilizadas na página electrónica www. afn.
min -agricultura.pt.
12 — A acta do júri, onde constam os parâmetros de avaliação e
respectiva ponderação de cada um dos métodos de selecção a utilizar, a
grelha classificativa e o sistema de valoração final do método, é facultada
aos candidatos sempre que solicitada.
13 — Composição e identificação do júri:
Presidente: Eng. Graça Barreira Andrade, técnica superior da Unidade
de Gestão Florestal do Nordeste Transmontano
1.º Vogal efectivo — Eng. Anabela Silva Possacos, técnica superior
na UGFNT
2.º Vogal efectivo — Eng. Manuel Belmiro Correia, Técnico Superior
na Divisão de Administração Geral da DRFN.
1.º Vogal suplente — Eng. Maria José Silva Brás, técnica superior na
Divisão de Administração Geral da DRFN
2.º Vogal suplente — Lic. Cristina Lourenço Martins, técnica superior
da DUOPRH, da sede.
14 — Nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 19.º da Portaria
n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro, o presente aviso será publicitado na Bolsa
de Emprego Público (www.bep.gov.pt), na página electrónica da Autoridade
Florestal Nacional e em jornal de expansão nacional, por extracto.
15 — Igualdade de oportunidades:
Em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da CRP, «a Administração
Pública, enquanto entidade empregadora, promove activamente uma política
de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso
ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente
no sentido de evitar toda e qualquer forma de descriminação».
9 de Março de 2011. — O Presidente, Amândio José de Oliveira
Torres.

terça-feira, 29 de março de 2011

segunda-feira, 28 de março de 2011

Guia del planta bosques - blog

Hoje foi adicionado mais um blog a nossa lista o guia del planta bosques não deixem de visitar...


BIC (Porto) no Projecto: LeadingForest - Fungos ectomicorrízicos como protagonistas em processos de reflorestação‏

BIC (Porto) no Projecto: LeadingForest - Fungos ectomicorrízicos como protagonistas em processos de reflorestação:
http://www.eracareers.pt/opportunities/index.aspx?task=global&jobId=22222&lang=pt

Guimarães usa cabras para limpeza de terrenos públicos

Foto Retirada do site onde está a noticia Aqui:

 

Uns pensam pequeno como estes que querem criar rebanhos de 8 indivíduos outros é  rebanhos de mil indivíduos e mais , quem é que terá razão?  

 Esperemos que ambos os projectos funcionem.

BIC para Mestre na UTAD no Projecto "ForeStake: O papel dos agentes locais no sucesso da política florestal em áreas afetadas por incêndios em Portugal"‏

BIC para Mestre na UTAD no Projecto "ForeStake: O papel dos agentes locais no sucesso da política florestal em áreas afetadas por incêndios em Portugal":
http://www.eracareers.pt/opportunities/index.aspx?task=global&jobId=22012&lang=pt

domingo, 27 de março de 2011

"Conversas Florestais, às Quartas-feiras"

"Conversas Florestais, às Quartas-feiras”. No âmbito do Ano Internacional das Florestas irão realizar-se, na Unidade de Investigação de Silvicultura e Produtos Florestais do INRB, uma série de colóquios sobre a Floresta dirigido essencialmente às escolas do concelho de Oeiras. Fonte: INRB

Domingos na Mata


Portucale: «Não assinaria despacho se abate de sobreiros fosse tão rápido», diz Nobre Guedes


Por questões de «ética política», o ex-ministro do Ambiente admitiu, no julgamento do caso Portucale, que podia ter evitado o corte de dois mil sobreiros, em Benavente.
Este conteúdo necessita do Adobe Flash Player.  Obter aqui
«Teria dado outro despacho se soubesse que a Declaração de Imprescindível Utilidade Pública iria provocar o abate imediato de sobreiros. Estava convencido que iria demorar meses para que isso acontecesse», disse Luís Nobre Guedes na sessão de julgamento do caso Portucale em que depôs como testemunha chamada pela acusação.

Ouvir: http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=1814508

Nobre Guedes, admitiu que depois da polémica ficou com dúvidas sobre a «legitimidade política e ética» do seu despacho, mas disse que «não tinha dúvidas sobre a legalidade» da decisão.
Sobre o facto de o despacho ter sido assinado a 16 de Fevereiro de 2004, e depois ter sofrido alterações, a testemunha explicou que o documento foi assinado «no tempo normal depois das diligências» que entendeu pedir.
Os sobreiros são uma espécie protegida em Portugal.

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1814508&tag=Ambiente

4º congresso aimmp 7 de abril, lisboa



Subordinado ao tema "Ganhar o futuro... O futuro é já hoje", a aimmp vai realizar o 4º Congresso das Indústrias de Madeira, Mobiliário e Afins, dia 7 de Abril, no Centro de Congressos da FIL, em Lisboa.

Para ver o programa e obter mais informação, visite este site.

quinta-feira, 24 de março de 2011

filme Ano Internacional das Florestas

Nas comemorações oficiais
do
DIA MUNDIAL DA FLORESTA
que decorreram no passado dia 21 de Março
no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa,
foi apresentado o filme que divulga
o
ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS

Conferência de Sustentabilidade‏


Eng. Florestal



Município de Ponte de Lima
Aviso n.º 7214/2011
Procedimento concursal de recrutamento para o preenchimento
em regime de contrato de trabalho por tempo indeterminado
de 1 posto de trabalho de Técnico Superior Generalista
Para efeitos do disposto no artigo 50.º, n.º 2, do artigo 6.º e da alínea b)
do n.º 1 dos n.os 3 e 4 do artigo 7.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro,
torna -se público que por deliberação de Câmara de 18 de Outubro
de 2010 e despacho do Presidente da Câmara Municipal de 3 de Março
de 2011, se encontra aberto procedimento concursal na modalidade de
relação de emprego público por tempo indeterminado, para: 1 Técnico
Superior — Generalista.

Habilitações literárias exigidas: licenciatura.
Prazo de validade: o procedimento concursal é válido para o recrutamento
e preenchimento dos postos de trabalho a ocupar. Caso a lista
de ordenação final, devidamente homologada, contenha um número de
candidatos aprovados superiores aos dos postos de trabalho a ocupar,
13348 Diário da República, 2.ª série — N.º 56 — 21 de Março de 2011
é constituída uma reserva de recrutamento interna e é utilizada sempre
que no prazo máximo de 18 meses, contados da data da homologação,
haja necessidade de ocupação idênticos postos de trabalho, nos
termos dos n.º(s) 1 e 2, do artigo 40.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de
22 de Janeiro.
Nos termos das instruções da DGAEP, que assegura transitoriamente
as funções da ECCRC, temporariamente fica dispensada a obrigatoriedade
da consulta prévia a que se refere o n.º 1, do artigo 4.º, da Portaria
n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
Legislação aplicável: Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, Decreto
Regulamentar n.º 14/2008, de 31 de Julho, Lei n.º 59/2008, de 11 de
Setembro e a Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
Local de trabalho: o local de trabalho situa -se na área do concelho
de Ponte de Lima.
Requisitos de admissão: os requisitos gerais de admissão, definidos no
artigo 8.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, são os seguintes:
a) Nacionalidade portuguesa, quando não dispensada pela Constituição,
convenção internacional ou lei especial;
b) Ter 18 anos de idade completos;
c) Não inibição do exercício de funções públicas ou não interdição
para o exercício daqueles que se propõe desempenhar;
d) Robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício das
funções;
e) Cumprimento das leis de vacinação obrigatória.
Forma e prazo para apresentação das candidaturas:
Prazo: 10 dias úteis a contar da data da publicação do presente aviso no
Diário da República, nos termos do artigo 26.º da Portaria n.º 83 -A/2009,
de 22 de Janeiro.
Formalização das candidaturas: as candidaturas deverão ser formalizadas
mediante preenchimento de formulário tipo, disponível
na Secção de Pessoal da Divisão Administrativa e Financeira e na
página electrónica desta autarquia, endereço www.cm -pontedelima.
pt e entregue pessoalmente ou remetido pelo correio registado com
aviso de recepção, para Câmara Municipal de Ponte de Lima, Praça
da República, 4990 -062 Ponte de Lima. Nelas, devendo constar,
obrigatoriamente os seguintes elementos: identificação completa do
candidato (nome, filiação, naturalidade, nacionalidade, estado civil,
data de nascimento, número e data do bilhete de identidade e serviço
de identificação que o emitiu, número de contribuinte, residência
completa, telefone).
A apresentação de candidatura em suporte papel, deverá ser
acompanhada, de fotocópia legível do certificado de habilitações
literárias, fotocópia de documentos comprovativos da frequência
de acções de formação, fotocópia do bilhete de identidade e curriculum
vitæ.
Os candidatos que exerçam funções ao serviço da Câmara Municipal
de Ponte de Lima, deverão indicar no respectivo requerimento, a modalidade
da relação jurídica de emprego que detêm com a autarquia, bem
como a sua determinabilidade.
Os mesmos ficam dispensados de apresentar a fotocópia do certificado
de habilitações, desde que os referidos documentos se encontrem arquivados
no respectivo processo individual, para tanto, deverão declará -lo
no requerimento.
Há preferência de admissão aos candidatos que de se encontrem na
situação estipulada no n.º 1, do artigo 99.º, da Lei n.º 59/08, de 11 de
Setembro.
As falsas declarações prestadas pelos candidatos serão punidas nos
termos da lei.
Assiste ao júri, a faculdade de exigir a qualquer candidato, em caso de
dúvida sobre a situação que descreve no seu curriculum, a apresentação
de documentos comprovativos das suas declarações.
Nos termos da alínea t) do n.º 3 do artigo 19.º da Portaria n.º 83 -A/2009,
de 22 de Janeiro, os candidatos têm acesso às actas do júri, onde constam os
parâmetros de avaliação e respectiva ponderação de cada um dos métodos
de selecção a utilizar, a grelha classificativa e o sistema de valoração
final do método, desde que as solicitem.
Métodos de selecção:
a) Avaliação curricular — ponderação de 50 %;
b) Entrevista profissional de selecção — ponderação de 50 %.
Classificação final — resulta da seguinte expressão: CF = 50 % AC +
+ 50 % EPS.
Provas com carácter eliminatório, passando ao método de selecção
seguinte os primeiros 10 (dez) classificados.
Os candidatos que obtenham uma valoração inferior a 9,5 valores
nos métodos de selecção acima referidos, consideram -se
excluídos do procedimento, não lhes sendo aplicado os métodos
seguintes.
Avaliação curricular: visa analisar a qualificação dos candidatos,
designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso profissional,
relevância da experiência adquirida e da formação realizada,
tipo de funções exercidas e avaliação de desempenho obtida. Para tal
serão considerados e ponderados os elementos de maior relevância
para o posto de trabalho a ocupar, e que são os seguintes: habilitação
académica ou curso equiparado, experiência profissional e formação
profissional.
Só será contabilizado como tempo de experiência profissional o
correspondente ao desenvolvimento de funções inerentes à categoria a
contratar, que se encontre devidamente comprovado ou declarado sob
compromisso de honra.
Entrevista profissional de selecção — avaliar a experiência e
aspectos de natureza comportamental evidenciados durante a interacção
entre o entrevistador e o entrevistado, nomeadamente os
relacionados com a capacidade de comunicação e relacionamento
interpessoal.
A classificação final resulta da média aritmética simples dos valores
atribuídos a cada factor.
A ordenação final dos candidatos que completem o procedimento
resultará da média aritmética ponderada das classificações quantitativas
dos métodos de selecção aplicados.
Em caso de igualdade de valoração entre candidatos, os critérios
de preferência a adoptar serão os previstos no artigo 35.º da Portaria
n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro.
O júri terá a seguinte composição:
Presidente — Dr.ª Alexandra Maria Pinheiro de Matos Pereira Esteves,
Técnica Superior;
Vogais efectivos — Eng.º Rogério Lopes Margalho Oliveira Pereira,
Chefe de Divisão de Estudos e Planeamento e Eng.ª Natalina da Conceição
Fernandes Gonçalves, Especialista de Informática;
Vogais suplentes — Dr.ª Maria Sofia Fernandes Velho de Castro
Araújo, Chefe de Divisão Administrativa e Financeira e Eng.º Afonso
da Rocha Barbosa, Chefe de Divisão de Serviços Urbanos.
O Presidente do júri será substituído nas suas faltas e impedimentos
pelos vogais.
Exclusão e notificação dos candidatos: de acordo com o preceituado
no n.º 1 do artigo 30.º, os candidatos excluídos serão notificados
por uma das formas previstas nas alíneas a), b), c) ou d) do
n.º 3, do artigo 30.º, da Portaria 83 -A/2009, para a realização da
audiência dos interessados nos termos do Código do Procedimento
Administrativo.
Os candidatos admitidos serão convocados, através de notificação
do dia, hora e local para realização dos métodos de selecção,
nos termos previstos no artigo 32.º e por uma das formas previstas
nas alíneas a), b), c) ou d), do n.º 3, do artigo 30.º, da Portaria
n.º 83 -A/2009.
A publicitação dos resultados obtidos em cada método de selecção
intercalar é efectuada através de lista ordenada alfabeticamente,
afixada em local visível e público das instalações da Câmara Municipal
de Ponte de Lima e disponibilizada na sua página electrónica.
Os candidatos aprovados em cada método são convocados para a
realização do método seguinte através de notificação, por uma das
formas previstas nas alíneas a), b), c) ou d), do n.º 3, do artigo 30.º,
da Portaria n.º 83 -A/2009.
Posicionamento remuneratório: 2.ª posição remuneratória e nível 15
da tabela remuneratória única.
Em cumprimento da alínea h), do artigo 9.º da Constituição, "a administração
pública, enquanto entidade empregadora, promove activamente
uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres
no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando
escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação".
Nos termos do Decreto -Lei n.º 29/2001, de 3 de Fevereiro e para
efeitos de admissão a concurso os candidatos com deficiência devem
declarar, no requerimento de admissão, sob compromisso de honra, o
respectivo grau de incapacidade e tipo de deficiência e nos termos do
disposto no n.º 2, do artigo 3.º do citado diploma, no procedimento de
concurso em que o número de lugares a preencher seja inferior a 10 e
igual a superior a 3, é garantida a reserva de um lugar para candidatos
com deficiência.
Diário da República, 2.ª série — N.º 56 — 21 de Março de 2011 13349
Aviso n.º 7215/2011
Nos termos do n.º 1, do artigo 36.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de
22 de Janeiro, torna -se público que se encontra afixada no placard
da Secção de Pessoal, e disponível em www.cm -pontedelima.pt,
a lista unitária de classificação final dos candidatos ao procedimento
concursal de contrato de trabalho por tempo indeterminado
de 1 Técnico Superior — Eng.º Florestal, cujo aviso de abertura
foi publicado no Diário da República 2.ª série, n.º 189, de 28 de
Setembro de 2010.
4 de Março de 2011. — A Presidente do Júri, Dr.ª Alexandra Esteves.
304434972
Declaração de rectificação n.º 573/2011
O engenheiro Victor Manuel Alves Mendes, presidente da
Câmara Municipal de Ponte de Lima, procede à rectificação do
aviso n.º 5075/2011, publicado no Diário da República, 2.ª série,
n.º 35, de 18 de Fevereiro de 2011, nos termos do artigo 148.º
do Código do Procedimento Administrativo, aviso para procedimento
concursal para o preenchimento em regime de contrato por
tempo determinado de um posto de trabalho de técnico superior
generalista (licenciatura na área de técnico de saúde ambiental),
relativamente aos critérios de ponderação que foram invertidos,
na descritiva de cada método aplicável, sendo a versão final nessa
descrição a seguinte:
Onde se lê «avaliação curricular — ponderação de 60 %» deve ler -se
«avaliação curricular — ponderação de 40 %» e onde se lê «entrevista
profissional de selecção — avaliar» deve ler -se «entrevista profissional
de selecção — ponderação de 60 %».
O parágrafo onde consta «a prova de conhecimentos, com teor prático
tem por objectivo verificar a existência de conhecimentos práticos nas
áreas pretendidas» é eliminado.
22 de Fevereiro de 2011. — O Presidente da Câmara, Victor Mendes.
304464391
MUNICÍPIO DE PORTALEGRE
Aviso n.º 7216/2011
Plano de Pormenor da Av. do Brasil em Portalegre
Alteração (lote 33)
José Fernando da Mata Cáceres, Presidente da Câmara Municipal
do Concelho de Portalegre, torna público, que a Câmara Municipal de
Portalegre reunida em 07.03.2011, aprovou, nos termos do ponto 1 do
artigo 96.º do Decreto -Lei n.º 380/99 de 22 de Setembro, na sua actual
redacção, a necessidade de alteração ao Plano de Pormenor da Av. do
Brasil em Portalegre, ao nível do lote 33, procedendo-se à respectiva
elaboração tal como determina o ponto 1 do artigo 74.º do citado decreto-
lei.
Mais se informa que decorrerá pelo prazo de 15 dias, ao abrigo do
ponto 2 do artigo 77.º do decreto -lei anteriormente referido, um período
destinado à formulação de sugestões por parte dos munícipes e demais
interessados, bem como apresentação de informações sobre quaisquer
questões que possam ser consideradas no âmbito do respectivo procedimento
de elaboração.
O período para a formulação de sugestões terá início após a publicação
do presente edital no Diário da República.
Todas as observações e sugestões deverão ser apresentadas por escrito,
devidamente fundamentadas e endereçadas ao Presidente da Câmara
MUNICÍPIO DO PORTO
Aviso n.º 7217/2011
Proposta de alteração ao Plano de Pormenor das Antas
Rui Rio, Presidente da Câmara Municipal do Porto, torna público
que a Câmara Municipal, na 32.ª reunião pública, realizada no dia
22 de Fevereiro de 2011, ao abrigo do disposto no n.º 1 do artigo 96.
º conjugado com o artigo 74.º do Regime Jurídico dos Instrumentos
de Gestão Territorial, na redacção dada pelo Decreto -Lei n.º 46/2009,
de 20 de Fevereiro, deliberou alterar o Plano de Pormenor das Antas,
num prazo máximo de 12 meses e iniciar um período de participação
preventiva de 15 dias úteis, contados 5 dias a partir da publicação
do presente aviso, nos termos registados na deliberação que a seguir
se transcreve.
Os interessados poderão consultar o documento anexo à deliberação
que determinou a elaboração desta alteração, onde consta o prazo de
elaboração e o período de participação acima referido, no site da Câmara
Municipal do Porto (www.cm -porto.pt), nas instalações do Gabinete do
Munícipe e na sede das Junta de Freguesia de Campanhã do Município
do Porto.
Os interessados deverão proceder à formulação de sugestões,
bem como à apresentação de informações sobre quaisquer questões
que possam ser consideradas no âmbito do respectivo procedimento
de alteração ao Plano de Pormenor das Antas, mediante
impresso próprio disponibilizado no site da Câmara Municipal do
Porto e nas instalações do Gabinete do Munícipe desta Câmara
Municipal.
22 de Fevereiro de 2011. — O Presidente da Câmara, Rui Rio.
Deliberação
32.ª Reunião Pública, de 22 de Fevereiro de 2011
Proposta
Considerando que:
A alteração ao Plano de Pormenor das Antas se destina, prioritariamente,
ao cumprimento dos compromissos assumidos por esta Autarquia
no seguimento da Inspecção Ordinária/Sectorial ao Município do Porto
pela IGAT (IGAL) — Relatório Parcelar n.º 3, no sentido de sanar as
contradições detectadas no âmbito da referida inspecção, bem como
outras discrepâncias e erros de projecto que têm vindo a ser observadas
ao longo da respectiva implementação.
Esta alteração ao PPA, tem enquadramento legal no artigo 93.º do
RJIGT em vigor e seguirá o procedimento constante do artigo 96.º
desse mesmo Diploma.
Simultaneamente, se considera oportuno dar resposta, nesta alteração,
a um conjunto de situações decorrentes da compatibilização das
infra -estruturas viárias, entretanto concretizadas, no que se refere à
adaptação à topográfica do terreno natural, bem como, considerando
o tempo decorrido de mais de oito anos sobre a aprovação do plano,
encetar uma actualização que torne o Plano eficaz no actual contexto
económico e social e, em consequência, prosseguir com os seus objectivos,
contribuindo para a promoção e desenvolvimento desta área
da cidade.
Propõe -se:
Que a Câmara Municipal aprove:
a) O início do processo da Alteração ao Plano de Pormenor das Antas,
ao abrigo do artigo 93.º do RJIGT, seguindo o procedimento constante
do artigo 96.º do mesmo Diploma;
b) Um Período de Participação de 15 dias e um Prazo máximo de
Elaboração de 12 meses;
c) A não sujeição da Alteração do PPA a Avaliação Ambiental.
Conforme parte A, B e C do documento em anexo, nos termos do
n.º 1 e n.º 2, do artigo 74.º, n.º 2, do artigo 77.º, e do n.os 3 e 4, do artigo
96.º, do RJIGT.
Municipal de Portalegre, Rua Guilherme Gomes Fernandes, 28, Apartado
47, 7300 -186 Portalegre.
14 de Março de 2011. — O Presidente da Câmara Municipal de
Portalegre, José Fernando da Mata Cáceres.
204456323
Nos termos do disposto no n.º 1, do artigo 19.º, da Portaria
n.º 83 -A/2009, de 22 de Janeiro, o presente aviso será publicitado na
Bolsa de Emprego Pública (www.bep.gov.pt), no 1.º dia útil seguinte
à presente publicação, a partir da data da publicação no Diário da
República, na página electrónica do Município de Ponte de Lima e por
extracto, no prazo máximo de 3 dias úteis contado da mesma data, num
jornal de expansão nacional.
3 de Março de 2011. — O Presidente da Câmara Municipal,
Eng.º Victor Mendes.

Percurso Pedestres Vouzela - Penoita


quarta-feira, 23 de março de 2011

fundo florestal permanente aprovação de novo regulamento



Foi hoje publicada a Portaria nº113/2011 que aprova o novo Regulamento do Fundo Florestal Permanente.

Para ver a Portaria, clique aqui.

V Fórum Florestal - Coimbra 23e24Mar11


Penafiel: Município apresenta Projecto Municipal “Roteiro das Árvores Notáveis de Penafiel”



Comentários
No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Floresta, Município de Penafiel apresentou projecto inovador.

A Câmara Municipal de Penafiel associou-se às comemorações do Dia Internacional da Floresta, no passado dia 21 de Março, no jardim do Calvário, em Penafiel, com a apresentação do Projecto Municipal “ Roteiro das Árvores Notáveis de Penafiel”, com o objectivo de promover um maior envolvimento da população com a Floresta.

O concelho de Penafiel, com mais de 50% de área florestal, o segundo concelho com maior tecido florestal na região do Vale do Sousa, assume-se como um importante atractivo do ponto de vista ambiental, social, económico e turístico.

O projecto “ Roteiro das Árvores Notáveis de Penafiel” pretende contribuir para a conservação do património arbóreo, dinamizando um movimento cívico, de âmbito municipal, através do qual se irão identificar os exemplares arbóreos existentes no concelho que, atendendo ao seu porte, idade, raridade, entre outros aspectos, poderão integrar o “Roteiro das Árvores Notáveis de Penafiel”, podendo mesmo algumas delas vir a ser propostas para classificação como Árvores de Interesse Público.

Para Antonino de Sousa, Vereador da Protecção da Floresta, “Com esta iniciativa, a Câmara Municipal de Penafiel pretende dar visibilidade a estes Monumentos Vivos, conferindo-lhes um estatuto de protecção com vista à sua valorização e preservação, garantindo assim a salvaguarda de exemplares únicos existentes no Concelho. Este projecto pretende que a população contribua para a identificação de árvores que mereçam reconhecimento de forma a culminar no final do ano com a apresentação do Roteiro das Árvores Notáveis de Penafiel.”

Das cerca de 437 árvores isoladas classificadas no país, duas situam-se no concelho de Penafiel, na Casa da Companhia em Paço de Sousa, tratando-se de dois exemplares arbóreos da espécie Quercus robur L. (de nome vulgar Carvalho roble ou carvalho alvarinho) com uma idade estimada de 226 anos e objecto de classificação em 1950. É também neste concelho que se encontra um arvoredo classificado, dos 75 existentes, classificado no ano de 2003, que integra um conjunto de árvores notáveis em bom estado vegetativo e com uma boa diversidade de espécies, e que se situa na envolvência do Hotel das Termas de S. Vicente.

Esta iniciativa que decorrerá durante todo o ano de 2011, pretende alargar a lista de reconhecimento de árvores e maciços arbóreos, no Concelho de Penafiel e junto da Autoridade Florestal Nacional. In averdade

terça-feira, 22 de março de 2011

Ministro da Agricultura diz que há dinheiro para investir na floresta



Nicolau Ferreira

O dinheiro não é o que está a impedir a gestão das florestas portuguesas, disse hoje o ministro da Agricultura António Serrano, acrescentando que é preciso fazer mais para o território florestal deixar de estar abandonado e que a protecção da floresta é uma responsabilidade de todos.
“Tem de haver recursos para investir e isso sempre houve e existe no presente, mas precisamos de muito mais, porque temos uma estrutura do território abandonada – mais de 20 por cento do território está abandonado – e um envelhecimento da população, dos proprietários e de quem trabalha na terra muito grande”, disse hoje António Serrano citado pela Lusa.

O ministro falou durante a cerimónia oficial das comemorações do Dia Mundial da Floresta, no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa, e explicou que no último quadro comunitário foram recebidos cerca de 600 milhões de euros e, no actual, estão em causa 400 milhões até 2015.

Segundo o presidente executivo da associação Caules, que gere Zonas de Intervenção Florestal (ZIF) no centro do país, este dinheiro está a “chegar atrasado” aos proprietários. O engenheiro José Vasco Lencastre de Campos disse ao PÚBLICO que “tem visto nos últimos meses uma grande vontade [pela parte do executivo] em alterar esta situação”

O Norte e o Centro de Portugal vivem um problema particular que dificulta a protecção da floresta: existem inúmeras pequenas propriedades não estão a ser geridas. Esta ausência de manutenção dificulta o combate aos incêndios, pragas e é mais um lado do despovoamento rural e de florestas sem pessoas.

Segundo António Serrano, que também tutela o Desenvolvimento Rural e as Pescas, a criação das ZIF, áreas contínuas e delimitadas submetidas a um plano de gestão específico e geridas por uma única entidade, é um mecanismo aglutinador de pessoas à volta da gestão da floresta.

“Já temos cerca de 150 ZIF constituídas, são perto de 800 mil hectares [24,24 por cento da floresta portuguesa]. Acho que no próximo ano podemos ter mais de um milhões de hectares geridos desta forma, que implica juntar proprietários de menor dimensão, mais idosos e dar responsabilidade de gestão a cada identidade”, disse.

Segundo José Vasco Lencastre de Campos, as ZIF ainda estão num estado embrionário. “O problema da floresta portuguesa no Norte e Centro tem que ver com a dispersão de milhares de proprietários. O que a ZIF tenta fazer é aglutinar estes proprietários em torno de uma entidade gestora para estas áreas”, disse o director de Caule. Segundo o proprietário, antes de se formarem mais Zonas de Intervenção Florestal é necessário a médio prazo (no espaço de cinco anos) apoiar as que estão formadas para funcionarem em pleno e avaliar o seu papel.

O engenheiro aponta a falta de cadastros como um dos principais problemas a resolver. Não se conhecem os proprietários de muitos terrenos e isso dificulta a gestão das áreas. Outro problema é a responsabilização individual. “Tem que se responsabilizar as pessoas que são proprietárias e não fazem a gestão”, explica o director, concedendo que existe muita gente que não tem “vocação para a floresta”, mas têm que apresentar uma alternativa, “vendendo, arrendando ou passando a gestão” das propriedades de terra.

Nas suas declarações, o ministro da Agricultura disse também que todas as medidas que o executivo usasse para combater o impacto da falta de população nas zonas rurais não seriam suficientes se os portugueses não tiverem consciência de que a protecção florestal é uma “responsabilidade de todos”.

In Ecosfera

Passeio na ZIF de Paiva "Floresta para todos!" - 26Mar11


IV Jornadas de Ecologia Aplicada

Mais informação aqui:

Eng. Florestal

Preçisa-se engenheiro(a) para Algarve.
Zona Faro Empresa: pavialmeida, lda
Categoria Engenharia ( Ambiente ) Tipo: Tempo Inteiro
Referencia # 1207653 Data: 20-3-2011
Partilhar
Anúncio:
Empresa da região centro de Portugal ligada ao setor das madeiras e
biomassa, necessita de eng.(a) florestal ou agricola para trabalho a
desenvolver na região de portimão e Monchique.

Pretende-se: Pessoa dinâmica, capacidade sob pressão, gosto pelo
trabalho em equipa,aptidão para trabalhar no terreno,viatura própria e
disponibilidade imediata.
Funções a desempenhar: Orientação e gestão de equipas no terreno (
desmatação, abate de árvores e produção de biomassa), gestão de
logistica e combustiveis, medições no terreno, controlo de cargas em
camiões e barcos, gestão florestal e apoio á gerência da empresa na
região sul.
Oferece-se: Ordenado base muito atractivo, regalias sociais em vigor,
subs. de combustivel e integração em empresa sólida.
enviar curriculo com foto para "lmgfig@gmail.com"

segunda-feira, 21 de março de 2011

No dia da Floresta não se plantam árvores.....

Não podia de deixar de escrever algumas palavras no dia de hoje e chamar atenção aos que ainda continuam a usar este dia para plantar árvores, devia ser proibido plantar árvores neste dia, pois a época de plantação começa no final de Novembro e vai até ao meio de Fevereiro quando muito no início de Março.
Agora vem as temperaturas quentes que podem por em risco a sobrevivência das jovens árvores.
O dia da floresta devia servir simplesmente para sensibilizar os miúdos e graúdos para os diversos problemas que ameaçam a nossa floresta.

Eu por exemplo continuei a divulgar a petição pelo Movimento do Sobreiro   que já tinha divulgado algum tempo aqui.

Para quem ainda não assinou pode faz-elo agora e dar uma ajudinha na divulgação e angariação de assinaturas.
Por isso pensem bem quando forem plantar a árvores e não se esqueçam de escolher espécies autóctones.

Aproveitem o dia 23 de Novembro dia da Floresta autóctone para plantar árvores este é um dia em que pouca gente fala.....

Gigantes da Floresta


Hoje no Facebook encontrei este blog Gigantes da Floresta é uma boa iniciativa para o dia da árvore, e um bom projecto para mostra o que melhor temos por este Portugal fora, não deixe de visitar o blog e contribuir.

Empresa - GERA

Hoje descobri mais uma empresa que actua no sector floresta a Gera podem visitar o site e ficar a saber mais acerca da mesma.


A GERA-Gestão Rural Activa, é um projecto empresarial recente que consiste na implementação de um modelo de apoio aos proprietários/gestores agroflorestais que pretendem aumentar a rentabilidade das suas explorações de forma sustentada.
Acreditamos que a gestão do Mundo Rural está num importante ponto de viragem.
Os efeitos do mercado global obrigam a uma gestão profissional de todos os recursos e o  aproveitamento de todas as externalidades positivas criadas.
A GERA pretende ser a solução de referência para o Mundo Rural!


Zoo assinala hoje Dia da Árvore com adesão a campanha



O Jardim Zoológico acaba de se associar neste Dia da Árvore à campanha «Floresta Lusa – Plante connosco a biodiversidade na Floresta Portuguesa», que pretende recuperar espécies ameaçadas típicas da nossa floresta, como o pinheiro, o carvalho, o sobreiro, a azinheira, o freixo, o teixo, o azereiro, o cedro, o amieiro, entre outras.

 O Jardim Zoológico aderiu imediatamente no âmbito do Ano Internacional das Florestas. Na compra de um conjunto de cinco saquetas de sementes ou duas árvores, na Loja Zoovenir do zoo, a Oryzon Energias compromete-se a plantar uma árvore.
Para celebrar este dia, o Zoo promove também ateliês infantis em que as crianças podem aprender mais sobre os incêndios, como começam e se propagam, as suas consequências na floresta e as implicações no dia-a-dia.
Os mais pequenos podem também conhecer as medidas que todos podem adoptar para não provocar um incêndio florestal, acrescenta a instituição.
A principal promotora da campanha Floresta Lusa é a Oryzon Energias que actua na área da produção e defesa florestal, biodiversidade, certificação e gestão integral de propriedades agro-florestais. O projecto tem ainda como parceiros o Grupo Brodheim, o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, a Multi Mall Management e o Parque Biológico de Gaia.

In diário digital

Apresentado Programa Voluntariado Jovem para Florestas 2011



O Governo Civil de Setúbal, o Instituto Português da Juventude e a Autoridade Florestal Nacional apresentaram hoje no Barreiro o Programa Voluntariado Jovem para as Florestas 2011, que quer sensibilizar para questões ambientais e vigiar e limpar os espaços verdes. A sessão, que decorreu no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Floresta, decorreu no Centro de Educação Ambiental da Mata Nacional da Machada, onde o governador civil, Manuel Malheiros, destacou a importância da existência de manchas verdes em espaços urbanos.
“A Mata da Machada é um exemplo de uma mata num ambiente urbano e hostil. Os voluntários atuam em especial na prevenção, mas compete aos poderes públicos e privados estimular e desenvolver a floresta”, afirmou.
A vigilância, sensibilização e limpeza são os principais objetivos do Programa Voluntariado Jovem para as Florestas 2011, que em seis anos já envolveu cerca de 40 mil jovens, 1600 projetos e detetou cerca de oito mil incêndios.
“É de realçar o trabalho efetuado em equipa, pois este projeto deve-se ao acreditar. O IPJ está cá para trabalhar em prol de todos, nomeadamente dos jovens”, disse Heliana Vilela, diretora regional do Instituto Português da Juventude.

(continua no diário digital)


Floresta portuguesa "refém" de ciclo de fogo e abandono


21.03.2011
Helena Geraldes

Incêndios e invasão de espécies exóticas tornam as florestas pouco atractivas para quem tem de as plantar novamente, do zero. O abandono dos terrenos é, muitas vezes, a solução. Nas cidades, o cidadão vive na “ilusão" de uma floresta que já não existe, diz a LPN.
No Dia Mundial da Floresta, que hoje se comemora, a Liga para a Protecção da Natureza (LPN) vê “muito poucas” razões para celebrar. “A evolução da floresta em Portugal tem sido no sentido de uma cada vez maior degradação e insustentabilidade”, considera, em comunicado, a mais antiga organização não governamental de Ambiente do país, criada em 1948.

“Há uma parte importante da nossa floresta que arde todos os anos. Muitas vezes, esses terrenos acabam por ficar sem qualquer gestão”, abandonados, lembrou Joaquim Sande Silva, da LPN. “É muito difícil voltar a recuperar estas áreas, fazer nelas algo de útil.” “A ocorrência de incêndios e a falta de incentivos financeiros têm ajudado ao abandono de muitas parcelas de terreno florestal, por parte dos proprietários.”

A associação salienta que o país regista “valores relativos de área queimada, e sobretudo de ignições, muitíssimo elevados” em comparação com os outros países do Sul da Europa. No ano passado, a meta de um máximo de 100 cem mil hectares de área queimada – definidos no Plano Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios – foi ultrapassado. Até Outubro tinham ardido mais de 128 mil hectares.

Além dos incêndios, a gestão das zonas florestais também é hoje alvo de críticas da LPN. As Zonas de Intervenção Florestal (ZIF) são “pouco mais que figuras decorativas”, com um funcionamento difícil, e o Cadastro das Propriedades Florestais tarda em chegar, acrescenta. A organização nota ainda a ausência do pagamento das externalidades geradas pela floresta.

A Liga junta a esta lista as espécies exóticas, como algumas espécies de acácia, que “formam complexos de combustível altamente susceptíveis ao fogo” e cuja expansão é difícil de travar. O “Estado tem assistido impávido” ao alastrar das áreas de eucalipto, por exemplo. “A situação é tanto mais grave quanto a área de eucaliptal em Portugal é já superior à de qualquer outro tipo de floresta”. Segundo Joaquim Sande Silva, esta situação é “fruto de décadas de políticas de fomento da cultura do eucalipto. Criou-se a procura e, por isso, tem de haver oferta”. Mas ainda assim, “parte da área de eucalipto começa também a ficar abandonada porque os pequenos proprietários não têm recursos nem motivação para reconverter os terrenos que arderam ou no final do seu tempo de exploração”, notou o especialista da Escola Superior Agrária de Coimbra.

“Desta forma parece vislumbrar-se um ciclo de degradação sem fim à vista, perante a passividade e a falta de sensibilidade dos serviços do Estado”, constata a associação. As consequências são para todos: economia, ambiente e sociedade.

Mas este cenário passa longe da ideia de floresta que têm os cidadãos comuns, cada vez mais urbanos. “Há muito pouca informação por parte dos cidadãos relativamente à real situação da floresta em Portugal, o que faz com que a sociedade esteja muito pouco atenta aos problemas existentes”, nota. O cidadão “continua a viver sob a ilusão de uma floresta inexistente em Portugal”.
In Ecosfera


2 seminários CEF/CEABN - Lisboa 22e23Mar11



Seminários CEF/CEABN
Centro de Estudos Florestais/Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves, do Instituto Superior de Agronomia

2 seminários apresentados por Maria J. Lombardero e Matthew P. Ayres, especialistas em pragas florestais

Intensive silviculture and forest health

Apresentação

-  Maria Josefa Lombardero, professora na Universidade de Santiago de Compostela, Espanha

Data

-  Amanhã, terça-feira, 22 de Março de 2011, entre as 12h30 e as 13h30

Climatic variation and forest pestilence

Apresentação

-  Matthew P. Ayres, professor em Dartmouth College, New Hampshire, EUA

Data

-  Próxima quarta-feira, dia 23 de Março de 2011, entre as 12h30 e as 13h30

Local

-   Auditório Florestal do Instituto Superior de Agronomia – Lisboa

domingo, 20 de março de 2011

Associação Portuguesa de Protecção dos Seres Vivos

Ao andar pela web encontrei  a Associação Portuguesa de Protecção dos Seres Vivos com um site dinâmico , onde anuncia algumas actividades, é de dar os parabéns não conhecendo eu ninguém que esteja ligado associação, só tenho uma critica/conselho a dar, pois as pessoas continua a insistir em plantar árvores em Março, devem plantar árvores é em Novembro.

Parabéns pela iniciativa, mas nas próximas vezes façam a reflorestação em Novembro, aninda por cima tem a AFN como Apoio que deviam ter sugerido isso mesmo.

Manteigas Trilhos Verdes


Para os amantes de Trilhos fica aqui um site com a informação e diversos trilhos pela serra da estrela no concelho de Manteigas :

sábado, 19 de março de 2011

Eng. Florestal



Confederação Nacional da Agricultura (CNA)
Número 423/11
Área de Formação Àrea florestal
Habilitações Académicas Formação superior na área florestal -
Possuir curso de técnico de higiene e segurança no trabalho
(preferencialmente de nível 5)

Função a Desempenhar Quadro Técnico Superior na área Florestal com
curso de Higiene e Segurança no Trabalho Funções a desempenhar:
Trabalho técnico na área florestal e na área da higiene, segurança e
saúde no trabalho agrícola Tipo de vínculo laboral: Contrato a
negociar
Área de Actividade da empresa/Instituição Confederação Nacional da
Agricultura (CNA)
Requisitos - Formação superior na área florestal - Possuir curso de
técnico de higiene e segurança no trabalho (preferencialmente de nível
5) - Disponibilidade Imediata
Local de Trabalho Coimbra
Condições SE preenche os requisitos exigidos envie a sua candidatura
até dia 31 de Março de 2011 para cna@cna.pt cc univa.ipc@mail.ipc.pt
com a seguinte referência no Assunto "Oferta Emprego CNA"

sexta-feira, 18 de março de 2011

Viver a Floresta - Tavira 21Mar11

No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Floresta:

Viver a Floresta
actividades de sensibilização ambiental
no Perímetro Florestal da Conceição de Tavira

Tavira, 21 de Março de 2011