quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ação de Formação Educador Ambiental‏

A Associação Florestal do Vale do Sousa está a promover uma
ação de formação destinada a yodos os interessados que pretendam
desenvolver as suas competências na área da Educação para o
Desenvolvimento Sustentável através da percepção e
exploração sensorial.
Conteúdos gerais
- Fundamentação histórica da Educação Ambiental
- A crise ambiental e as respostas da sociedade
- Actuação da Educação Ambiental
- Estratégias e técnicas a desenvolver em Educação
Ambiental.

Formadoras:

Mariana Cruz
Engenheira do Ambiente. Mestre em Biologia e Gestão da Água, com a
tese em "Ecotoxicologia e Educação - Dos estudos
no estuário do rio Ave à elaboração de ferramentas
educativas". Actualmente, Gestora de Projectos Ambientais na empresa
BioRumo, Consultadoria em Ambiente e Sustentabilidade. Formadora na
área da Biologia e Educação Ambiental.

Raquel Lopes
Licenciada em Biologia e Geologia. Mestre em Ecologia da Paisagem e
Conservação da Natureza, com a tese em
"Zonas Húmidas – uma articulação entre a Agricultura e a
Conservação da Natureza: Contributos para um Plano de
Gestão no Baixo Vouga Lagunar". Formadora na área da Biologia
e Educação Ambiental.

Mais informações em www.afvs.ws

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Demonstrações com cavalos na Serra de Sintra - Quartas-feiras, 15h‏

Quartas-feiras | Parque da Pena

Demonstrações de trabalhos florestais com cavalos na Serra de Sintra



(Imagens em alta resolução em http://62.28.132.233/1317207865.zip - Créditos Parques de Sintra – Monte da Lua)



Sintra, 28 de Setembro 2011 – A partir do próximo dia 12 de Outubro, todas as Quartas-feiras, às 15h, na Quinta da Pena (no Parque da Pena), em Sintra, a Parques de Sintra – Monte da Lua (PSML) organizará demonstrações de “Cavalos nas Florestas de Sintra – Tradição e Sustentabilidade”.



Nestas demonstrações os tratadores irão apresentar a forma como trabalham na floresta com os cavalos, nomeadamente através de exercícios de precisão (empilhando os troncos com determinada ordem), exercícios de força (puxando grandes troncos) e exercícios de equilíbrio (um tronco por cima de outro), bem como efectuando percursos com os troncos entre as árvores (evitando obstáculos).

Os cavalos são comandados essencialmente através de ordens vocais e sem grande auxílio das rédeas, reagindo a mais de 10 tipos diferentes de ordens vocais, e respondendo sempre pelo seu nome.



Com estas demonstrações a Parques de Sintra pretende dar a conhecer o tipo de trabalho realizado pelos cavalos Ardennais e o facto de o seu impacto no solo ser mínimo ao passar pela floresta com o tronco (ao contrário dos rodados de um tractor, que danificam substancialmente mais o solo e a vegetação herbácea e jovem - arbustos e árvores).



Sobre o Projecto



A Parques de Sintra iniciou, em 2010, um projecto de reintrodução de técnicas tradicionais e ambientalmente sustentáveis na exploração e manutenção de áreas florestais, que recupera um património sociocultural perdido tanto na Serra de Sintra, como no geral em Portugal.



A componente mais inovadora do projecto consiste na utilização de cavalos de raça Ardennais que, treinados para o trabalho florestal, respondem a comandos de voz monossilábicos e são encaminhados a uma só rédea. A escolha desta raça prendeu-se com os impactos que este trabalho tem num contexto de gestão sustentável das florestas. A mecanização florestal deve ser restringida sempre que a topografia do local é acidentada e o risco de erosão do solo é elevado, colocando em risco valores importantes para a preservação do património natural e cultural (nomeadamente as áreas classificadas como Rede Natura e Paisagem Cultural da Humanidade pela UNESCO, sob a salvaguarda da PSML), e o trabalho de tracção animal permite reduzir substancialmente estes impactos.



As grandes vantagens da utilização de cavalos nestas áreas prendem-se, além do elevado interesse por parte dos visitantes, com a conservação do solo, o acesso a zonas acidentadas, a preservação da regeneração natural e das árvores existentes, a diversificação dos métodos de trabalho, a salvaguarda dos usos e do saber tradicionais, a ausência de poluição sonora e atmosférica, a independência de energias fósseis e a melhoria do rendimento de trabalho e complementaridade entre as máquinas e os animais. Como outrora, os cavalos podem também ser utilizados na atrelagem, em práticas agrícolas, na recolha de resíduos, na limpeza de estradas e caminhos e em actividades educativas e recreativas nos parques.



Neste sentido, a Parques de Sintra estabeleceu contactos com o Centro Europeu do Cavalo, nomeadamente com o seu director Pierre Arnoud (Centre Européen du Cheval, instituição do Governo belga vocacionada para manter viva esta prática florestal), com o qual contratou apoio logístico e consultoria ao projecto, bem como a aquisição de três cavalos e formação de técnicos portugueses. Os tratadores da Parques de Sintra receberam uma formação intensiva de 2 semanas na Bélgica e, posteriormente, mais duas semanas de formação em contexto de trabalho no Parque da Pena, com o formador é Marc Guillame (belga).



Com a concretização do projecto, a 21 de Abril de 2011 chegaram ao Parque da Pena três cavalos da raça Ardennais: o Kali, o Valseur e o Medhi. A opção por esta raça deveu-se ao facto deste tipo de cavalos ser muito popular para trabalhos na floresta, por serem relativamente pequenos, ágeis, muito fortes, e de temperamento muito dócil. Esta é uma das raças mais antigas e bem documentadas em toda a Europa.



Os cavalos adquiridos têm idades compreendidas entre os 5 e os 9 anos, idade que não é avançada, dado que só a partir dos 7 anos estes se encontram numa fase de amadurecimento para poderem trabalhar com eficácia na floresta. Até lá, passam por um processo de aprendizagem que se inicia aos 3 anos de idade. O período durante o qual trabalham é muito variável mas, se não tiverem problemas de saúde, poderá ser até aos 20 anos.



Este é um projecto piloto na Serra de Sintra, que terá os seus desenvolvimentos nos próximos meses/anos, e que se espera possa induzir aplicações semelhantes noutras áreas do país.





Demonstrações “Cavalos nas Florestas de Sintra – Tradição e Sustentabilidade”

Local: Quinta da Pena (Parque da Pena)

Horário: 15h (todas as 4ªs feiras)

Duração: 1h

Destinatários: todos

Tarifário: Gratuito (mediante aquisição de bilhete para o Parque da Pena)

Nota: As demonstrações podem ser canceladas devido às condições meteorológicas

Informações p/ público: 21 923 73 00 / info@parquesdesintra.pt / www.parquesdesintra.pt



 

Formação de Auditores Florestais PEFC Portugal e de Cadeia de Responsabilidade PEFC Portugal.‏

- Outubro / Novembro 2011
A Forestis - Associação Florestal de Portugal, entidade formadora reconhecida pelo Conselho da Fileira Florestal Portuguesa/PEFC Portugal, vai realizar durante os meses de Outubro e Novembro, uma Acção de Formação que permite de forma independente, mediante os módulos frequentados, obter a qualificação de Auditor Florestal PEFC Portugal e/ou Auditor de Cadeia de Responsabilidade PEFC Portugal.

Seminário de Biodiversidade das Terras de Aguiar‏


 
Nos próximos dias 14 e 15 de Outubro, o Município de Vila Pouca de Aguiar vai organizar um evento inovador, centrado na biodiversidade da região.
Mais do que um encontro entre alguns dos melhores especialistas do nosso país, pretende-se que o 1º Seminário de Biodiversidade das Terras de Aguiar seja uma oportunidade de conhecer e valorizar o património natural, envolvendo desde o público escolar até todos os «amantes da natureza». Com uma componente de prática importante, o Seminário tem inscrição gratuita, mas obrigatória.

1 BIODIVERSIDADE
Programa e Ficha de inscrição

Oficina "Multiplicação de plantas - prática de Sementeira e Estacaria" | CMIA de Vila do Conde | 08 de Outubro

Comunica-se que terá lugar no próximo dia 08 de Outubro, nas instalações do CMIA de Vila do Conde, a Oficina "Multiplicação de Plantas - Prática de Sementeira e Estacaria" organizada pelo Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Vila do Conde, e que conta com a nossa colaboração.

Custo: 5 euros
Horário: 10h00 -13h00

Esta oficina integra-se no Ciclo de Oficinas Agro-Florestais e abordará os princípios básicos da multiplicação de plantas por sementeira e estacaria.



Inscrições e informações adicionais: tel. 252 637 002 | cmia@cm-viladoconde.pt

Esperando que esta oficina possa ir ao encontro das vossas necessidades de formação.


Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Vila do Conde
Av.Marquês Sá da Bandeira, 320 | 4480-916 Vila do Conde
Tel: 252 637 002 | cmia@cm-viladoconde.pt

Visite-nos em:
http://www.cmia-viladoconde.net
http://cmia-viladconde.blogspot.com

Seminário sobre Boas Práticas Florestais


Penela - Auditório Municipal
8 de Outubro de 2011

PROGRAMA
08.30h - Recepção e Distribuição de Documentação
09.00h - Abertura dos Trabalhos
·         Presidente da Câmara de Penela - Dr. António José Alves
·         Presidente Executivo da FLOPEN - Eng. João Ribeiro
·         Administrador da Abastena, GGFA e BFA - Dr. Manuel José Martins
09.30h - A Legislação associada às Principais Operações Florestais - Eng. Gonçalo Alves - AFN
09.50h - O Papel dos Gabinetes Técnicos Florestais - Eng.ª Manuela Ferraz - GPCF - C. M. Penela
10.10h - Instalação e Manutenção de Povoamentos de Eucalipto - Centro Raíz (Orador a confirmar)
10.30h - Pausa para Café
10.50h - Operações Florestais e Segurança - Eng. João Fernandes - COTF
11.10h - O papel dos Prestadores de Serviços na implementação das Boas Práticas Florestais, na Instalação, Condução e Exploração Florestal - Eng. Pedro Serra Ramos - ANEFA
11.30h - As Operações Florestais e as Boas Práticas junto e nas Áreas de Conservação - Eng. Giovanni de Alencastro
11.50h - Aplicação de Químicos - Eng. Tiago Lameiras - Altri Florestal e Eng.ª Ana Reis - Altri Florestal
12.20h - Apresentação dos Resultados do Questionário aos Membros do GGFA e BFA sobre Boas Práticas Florestais - Eng. Ricardo Rolo - Abastena, GGFA e BFA
12.25h - Debate sobre as Falhas Detectadas no Questionário e nas Vistorias do GGFA e BFA - Moderadora: Eng.ª Joana Faria - ANEFA
13.00h - Encerramento do Seminário - Eng. Vítor Coelho - Grupo Portucel Soporcel
13.45h - Almoço - Convívio - Parque de Merendas da Praia Fluvial da Louçainha
14.45h - Apresentação de Equipamentos e Máquinas - Praia Fluvial da Louçainha
Inscrição gratuita mas obrigatória através do e-mail ggfa.abastena@gmail.com

WWF- Projecto Green Heart of Cork


Gestão do pinhal bravo

  Vai realizar-se no próximo dia 19 de Outubro, pelas 14h30m, no Edifício das Ciências Florestais, da UTAD, um encontro técnico com o tema “Gestão do pinhal bravo: aplicação do modelo de simulação ModisPinaster”.
O encontro tem como objectivo reunir técnicos florestais envolvidos na gestão do pinheiro-bravo, para divulgação da utilização do modelo ModisPinaster como ferramenta de apoio à gestão florestal.
       A participação é gratuita mas está limitada a um máximo de 25 participantes.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sement Event - De 01 a 09 de Outubro + Conferências da Arquitectura - 7 e 8 de Outubro - Mata Nacional do Buçaco



Política do MAIS POR MENOS põe CONSERVAÇÃO DA NATUREZA em Portugal em perigo!

A LPN - Liga para a Protecção da Natureza enviou hoje carta à Ministra do Ambiente a partilhar as sérias inquietações da associação relativamente ao Plano de Reestruturação do MAMAOT que sugere relativamente à implementação da política e da gestão da Conservação da Natureza em Portugal, dividir as suas competências pela Direcção-Geral da Conservação da Natureza e Florestas, Agência Portuguesa para o Ambiente, a Água e a Acção Climática e as Direcções Regionais de Agricultura e Pescas. A LPN receia que a descentralização das competências na área da Conservação da Natureza levará à incapacidade da implementação de uma estratégia a nível nacional, assim como ao incumprimento de estratégias, directivas e convenções internacionais, para não referir a própria gestão e fiscalização das áreas protegidas que se encontram em situação extremamente fragilizada.
Perante a proposta de "fazer mais com menos", a LPN salienta, que neste caso específico, o ICNB já se encontrava subdimensionado para cumprir as suas competências ao nível técnico e humano e lembra a importância do cumprimento das responsabilidades da República Portuguesa no que concerne à implementação de acordos e convenções internacionais (como a Convenção CITES contra o tráfego internacional de espécies ameaçadas, por exemplo).
A LPN questionou a Senhora Ministra com as seguintes questões específicas:
1. Quem fará a gestão da Rede Fundamental de Conservação da Natureza e da Rede Natura 2000?
2. Quem será responsável pela implementação da Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade, e das Convenções Internacionais?
3.Como será coordenada a fiscalização das áreas classificadas (Áreas Protegidas, Sítios e Zonas de Protecção Especial) no território nacional?
4. Dos 554 funcionários do actual ICNB, quantos continuarão efectivamente afectos à gestão da Rede Nacional de Áreas Protegidas e Áreas Classificadas?
5. Quem fará a gestão das áreas marinhas protegidas?
6. Quem será o responsável directo de cada área protegida e interlocutor próximo com as populações e a sociedade civil em geral?
8. Que papel entende o actual Governo que o Estado deve desempenhar na Conservação da Natureza e Biodiversidade?
7. Que fiscalização terá a nova APA, uma vez que o seu modelo de gestão é claramente susceptível a pressões exteriores?
            A LPN vê o momento actual de crise económica como uma oportunidade de se definirem novos paradigmas relativamente ao uso dos recursos do nosso planeta, e em que a importância dada à Conservação da Natureza deveria ter um papel preponderante no desenvolvimento mais harmonioso e na correcção de muitos excessos cometidos no passado. A sociedade civil encontra-se agora numa encruzilhada em que necessita de repensar a utilização e o consumo dos recursos naturais, e portanto é com pesar que a LPN vê desaparecer do ministério do ambiente um instituto que apesar da suas fragilidades, tinha uma papel importante na coesão de uma política de Conservação da Natureza.

Comunicado: Quercus denuncia destruição em jardim do centro histórico de Sobral de Monte Agraço‏

logo quercus

Destruição sem explicação


A Quercus-ANCN denuncia aparente intenção da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço de proceder á destruição do espaço verde existente na praceta 25 de Abril, único espaço verde público no centro da Vila, que alberga árvores centenárias, algumas das quais já marcadas para abate.

Na sequência de declarações à Comunicação Social feitas em Junho pelo Vice-Presidente do Município, no decurso de obras de requalificação no centro histórico http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/requalificacao-em-sobral, solicitou a Quercus, em 20/06, diversos esclarecimentos ao Presidente da Câmara Municipal respectiva, no que concerne ao tipo de intervenção a efectuar, se implicaria a mesma abates de árvores e/ou destruição total ou parcial do jardim aí existente e, em caso afirmativo, espécies e numero de espécimes arbóreos a abater bem como as razões, de índole fitossanitária ou outra subjacentes aos eventuais abates a efectuar.

Na ausência de qualquer resposta, reiterou o pedido de informação em 22/08 sem que, até ao presente, tenha obtido da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, qualquer esclarecimento.

Como é do conhecimento geral, os espaços verdes contribuem grandemente para amenizar a paisagem urbana, sendo também factor de combate aos focos de poluição, quer do ar quer sonora, pelo que não pode deixar a QUERCUS de repudiar não apenas a eventual destruição injustificada deste espaço verde como, também, a arrogância demonstrada pelo Executivo camarário ao ignorar os mais elementares direitos de informação que a esta Associação assistem.

Lisboa, 23 de Setembro de 2011

A Direcção Nacional da
Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

Dia Internacional de Luta contra as Monoculturas de Árvores‏



No Dia Internacional de Luta contra as Monoculturas de Árvores vamos definir a floresta com seu verdadeiro significado

No dia 21 de setembro, serão coordenadas várias atividades ao redor do mundo a fim de celebrar o Dia Internacional de Luta contra as Plantações de Árvores.

Para o WRM também é um dia para questionar a atual definição de floresta da FAO que tem implicações importantes e sérias uma vez que até uma monocultura de árvores exóticas é considerada uma floresta. É por isso que no dia 21 de setembro uma carta aberta assinada por mais de seiscentos cientistas do mundo inteiro será apresentada à FAO para manifestar o desacordo com a definição de “floresta” da FAO e para apelar à organização a iniciar um processo de revisão de tal definição. As assinaturas serão recebidas até o dia 21 de setembro em http://www.wrm.org.uy/forests/letter_to_the_FAO.html

Como parte das ações, um novo vídeo produzido pelo WRM será lançado no dia 21 de setembro. “Florestas: muito mais do que um monte de árvores” reúne testemunhos de povos florestais ao redor do mundo que contam o que a floresta significa para eles, e estará disponível em nosso site.

Também lançamos o novo documento informativo do WRM “A definição de floresta”, em que apresentamos os argumentos que nos levam a afirmar que devemos continuar questionando a FAO no tocante à forma em que esta agência financiada publicamente define a “floresta” e explicar como essa definição leva a constantes impactos negativos sobre as vidas de um grande número de comunidades no mundo inteiro e debilita suas lutas para viver com dignidade.

O documento informativo, o vídeo e a lista final com as assinaturas estarão disponíveis em nosso site no dia 21 de setembro. Fiquem ligados!

No Dia Internacional de Luta contra as Plantações de Árvores vamos resistir à expansão das plantações de monoculturas de árvores, vamos definir a floresta com seu verdadeiro significado.

Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais
Maldonado 1858 - 11200 Montevideo - Uruguay
tel: 598 2 413 2989 / fax: 598 2 410 0985
wrm@wrm.org.uy
http://www.wrm.org.uy

WORKSHOP DE COMPOSTAGEM DOMÉSTICA – 4 DE OUTUBRO


Da teoria à prática - como fazer compostagem em sua casa. Não perca mais esta oportunidade de fazer este workshop gratuito na Culturgest das 14h às 17h. Inscrições Limitadas.

DEBATE “ A REALIDADE DA FLORESTA PORTUGUESA” – 27 DE SETEMBRO


Iniciativa realizada no âmbito do Concurso Nacional de Fotografia “Floresta a Nossa Herança Global” em parceria com a CGD na Culturgest das 17h às 19h30.

“VEM CONHECER A FLORESTA DE UMA FORMA DIVERTIDA” – 22 DE SETEMBRO

Uma tarde divertida e pedagógica com jogos e actividades sobre a Floresta, na Culturgest das 15h às 17h.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Embaixadores da Floresta | 2ª Edição | 15 e 22 de Outubro 2011

Estão abertas as inscrições para a segunda edição dos Embaixadores da Floresta que vai decorrer nos dias 15 e 22 de Outubro. Reserve já o seu lugar e venha aprender connosco a "fazer floresta”.

Vamos aprender a erradicar espécies invasoras (como as acácias), a recolher e germinar sementes, a plantar árvores autóctones. Conheceremos tecnologias (naturais) inovadoras para que as árvores cresçam mais depressa em solos ardidos, bem como analisaremos o impacto dos nossos hábitos de consumo na conservação das florestas. Vamos ainda fazer uma prova de mel, uma visita a uma área natural de bosque e uma recolha de sementes.
 
Seja um dos primeiros Embaixadores da Floresta e veja ainda como pode colaborar no Projecto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto.

O programa dos Embaixadores da Floresta integra a Academia Metropolitana da Sustentabilidade, uma iniciativa do Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto (CRE_PORTO).
 
Organização: Universidade Católica do Porto em parceria com a Forestis - Associação Florestal de Portugal, Área Metropolitana do Porto, Condomínio da Terra (Quercus).
Colaboração na 2ª Edição: Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens (FAPAS), Associação Florestal do Vale do Sousa (AFVS), Autoridade Florestal Nacional (AFN)

 
Veja algumas imagens da primeira edição aqui

Curso “Trufas, Túberas e Outros Cogumelos”

        
         Data: 29 de Outubro de 2011
         Local: Lisboa
         Organizador: Quadrante Natural
         URL:
http://www.quadrante-natural.pt/Eventos/Trufas%20Tuberas%20e%20outros%20Cogumelos%2020111029.htm

Acção de Formação Introdução à Apicultura - 6ª Edição

O Gabinete de Divulgação da Escola Superior Agrária de Castelo Branco (ESACB) informa que a Meltagus (Associação de Apicultores do Parque Natural do Tejo Internacional.) com a colaboração da ESACB vão realizar nos próximos dias 15 e 16 de Outubro 2011 das 9:00 às 18:00 horas a Sexta Edição do curso de “Introdução à Apicultura”.
Neste curso, serão abordadas as seguintes temáticas:
História da apicultura; Raças de Abelhas; Anatomia das Abelhas; Metamorfoses; Constituição das Abelhas; Capacidade de Orientação; Necessidades Alimentares e de Temperatura; Transumância; Tipos de Colmeias; Localização do Apiário; Núcleos; Desdobramentos; Alimentação Artificial; Inimigos e Doenças; Plantas Melíferas, Boas práticas na produção de mel no apiário, Rotulagem do Mel.
O curso funcionará com um mínimo de 12 formandos.
Data limite de inscrição: 6 de Outubro de 2011.

OBSERVANATURA - 8 e 9 Outubro


Green Festival


terça-feira, 20 de setembro de 2011

1.º Congresso Europeu das Áreas Comunitárias

Evento: 1.º Congresso Europeu das Áreas Comunitárias
        Organizador: Baladi - Federação Nacional dos Baldios
        Data: 24 de Setembro de 2011
        Local: Aula Magna da Universidade de Trás-os-Montes e Alto
                 Douro (UTAD), em Vila Real

Dia Mundial da Bolota 10 de Novembro

O Dia Mundial da Bolota surgiu na ES Quinta das Palmeiras (Covilhã) em 2009 e tem como principal objectivo a união de esforços com vista à recuperação da nossa floresta autóctone.
 A participação é muito simples. Basta que se proceda previamente à recolha de bolotas de carvalhos e no dia 10 de Novembro elas tenham o seguinte destino:
- semear as bolotas no campo ou num jardim a partir das quais se desenvolverão os carvalhos;
- semear as bolotas em vasos para no ano seguinte obter pequenos carvalhos para plantar;
- distribuír pacotinhos de papel com bolotas a elementos de uma organização (escolas, escuteiros, etc.) para que eles possam semear as bolotas em vasos para obterem pequenas árvores para plantar no próximo ano.
 Para  aderir a esta iniciativa contactem-nos pelo seguinte e-mail: bologta@gmail.com

Seguidamente enviar-lhes-emos por e-mail um pequeno formulário, um ficheiro editável para a elaboração de pacotinhos para as bolotas e o manual da bolota 2011 (pdf).
 Para informações mais detalhadas sigam-nos em http://bologta.blogspot.com

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

simpósio: floresta 2050 - pensar o futuro


simpósio: floresta 2050 - pensar o futuro
6 e 7 de outubro, oeiras
O INRB em parceria com  o IBET, o IICT e o ITQB, organizam o Simpósio – Floresta 2050, pensar o Futuro – com o "objectivo estratégico: fazer a análise prospectiva da floresta, utilizando ferramentas de diversas áreas disciplinares para perspectivar as necessidades de produção de matéria-prima florestal, enquadrada numa gestão equilibrada dos recursos, do território e do património ambiental e aliada à utilização dos materiais florestais mais adaptados às finalidades da floresta".

Programa e ficha de inscrição: Download
Para mais informações visite o sítio do evento: http://simposiofloresta2050.wordpress.com/

sábado, 17 de setembro de 2011

Cise - Seminário 19 e 20 Novembro de 2011 Floresta autóctone


FORUM GREENWAYS‏

Já se encontram abertas as inscrições para o Fórum Biodiversidade 2011 a decorrer nos dias 28, 29 e 30 de Setembro e 1 de Outubro no Centro de congressos do Estoril. Este ano o tema em debate será “Green Infrastructures for Biodiversity” , composto por cinco sessões direccionadas para as seguintes temáticas:
·         Greenways and Forests
·         Greenways and Soft Mobility
·         Greenways and Rural Landscape
·         Greenways and Urban Environment
·         Soil Bioengineering
Esperamos contar convosco nas sessões, mas também nos acontecimentos paralelos ao fórum, como os workshops ou as Night Schools. Mais informações www.forumbiodiversidade.org.
Note-se que dada a diversidade de proveniência dos oradores optou-se por assumir o Inglês como língua oficial deste evento.


Seminário: O valor dos bens públicos da floresta de protecção nas áreas de montanha‏




Eng. Agronomo, Eng. Florestal


EDP
Classificado Nº 1191
Data de registo: 2011-09-15
Tipo: Oferta
Título: Estágio em Engenharia Florestal/ Ciências Agrárias
Localidade: Porto
Descrição: Tema de estágio: "Supervisão de Serviços Fundiários".
Perfil:
• Formação académica ao nível da Licenciatura/Mestrado em Engenharia
Florestal / Ciências Agrárias.

• Recém-Licenciados ou com experiência profissional na área de
formação inferior a 1 ano (contabilizada a partir do final da Formação
Académica);
• Disponibilidade total para realizar estágio (Full-Time).
Local de trabalho: Porto (1 vaga)
Condições:
• Estágio de Aproximação à Vida Activa, remunerado, com a duração de 6 meses;
• Estágio a decorrer em horário laboral (38 horas semanais);
• Oportunidade de formação e aprendizagem numa Empresa líder na sua
área de negócio.
Candidaturas:
Os interessados deverão enviar o seu Curriculum Vitae actualizado,
fazendo referência ao tipo de Formação Académica (Bolonha ou
pré-Bolonha), média final obtida (ou esperada), e data de conclusão
(ou prevista), para o e-mail: recrutamento4@edp.pt, com a Referência
E94_11, no máximo até o dia 19 de Setembro 2011.
Simultaneamente, deverão preencher uma Ficha de candidatura no site
www.edp.pt seguindo os passos: "Venha trabalhar connosco" -
"Candidata-te" - "Novo Currículo".
Autor: EDP
E-Mail: recrutamento4@edp.pt
Telefone/Contacto:
Observações:

Congresso Hispano-Luso de Arboricultura:



             “A árvore histórica, herança cultural” - 20 a 23 Outubro



· 300 participantes e especialistas de todo o mundo

· Integrado nas comemorações do Ano Internacional das Florestas

· Evento Certificado Carbono Zero

· Apresentação do Projecto “ Talking Trees”


Sintra, 14 de Setembro – Entre 20 e 23 de Outubro as árvores de Sintra estarão sob o olhar especializado internacional, no decorrer do Congresso Hispano-Luso de Arboricultura que terá lugar nos Parques da Pena e de Monserrate, recebendo especialistas de todo o mundo (incluindo Portugal, Espanha, Reino Unido e Brasil), e integrando as comemorações do Ano Internacional das Florestas, no sentido de debater a importância e a gestão de árvores monumentais, distinguidas doutras da sua espécie pelo porte, desenho, idade, raridade, interesse histórico ou paisagístico.

A realização deste Congresso, resultante de uma parceria entre a Parques de Sintra – Monte da Lua e a Associação Espanhola de Arboricultura, receberá cerca de 300 participantes, incluindo técnicos de áreas ligadas à arboricultura, jardinagem, gestão de espaços verdes e gestão florestal, bem como gestores de arvoredo monumental de todo o mundo.


A Parques de Sintra – Monte da Lua pretende, com esta iniciativa, divulgar o património botânico à sua guarda, incentivar a investigação e a formação em arboricultura, estimular as melhores práticas na protecção e valorização das árvores históricas e reflectir sobre o seu papel na composição das paisagens culturais.

As árvores dos Parques da Pena e de Monserrate receberão particular atenção por parte dos especialistas presentes, nomeadamente o Plátano – Platanus hybrida , a Faia – Fagus sylvatica , a Thuya plicata e a Magnólia - Magnolia tripétala , bem como a Pseudotsuga – Pseudotsuga menziesii , a Araucária (Pinheiro Bunia) – Araucaria bidwillii , o Abeto – Abies normandiana e o
Cedro do Himalaia - Cedrus deodara , seleccionadas de acordo com as suas particularidades para as palestras e workshops previstos.

Além das sessões plenárias, terão também lugar mesas redondas, workshops técnicos, exposições de fotografia e comerciais, visitas guiadas e o 1º Campeonato Hispano-Luso de escalada de árvores.

A temática do Congresso centra-se fundamentalmente na gestão de árvores monumentais e património arbóreo enquanto herança cultural, incluindo árvores em jardins históricos, botânicos e contextos urbanos.

Durante o Congresso será também apresentado o Projecto “Talking Trees” , implementado pela Parques de Sintra – Monte da Lua, que envolve a classificação e a georreferenciação dos exemplares arbóreos, disponibilização de informação aos visitantes relativamente às árvores dos
Parques da Pena e Monserrate, através de tecnologias inovadoras em espaços naturais, nomeadamente identificadores RFID (Radio-Frequency Identification). A informação é disponibilizada através de plataformas móveis (smartphones, tablets e PDA’s).

Este Congresso será Certificado Carbono Zero , na medida em que todas as emissões de gases com efeito de estufa resultantes da organização e realização do evento serão quantificadas e compensadas, anulando por essa via, o seu efeito no clima.

      As actividades de comemoração do Ano Internacional das Floresta 2011 são dinamizadas pelo Comité Português, que envolve o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território e a Comissão Nacional da UNESCO em Portugal.

      Oradores :

- Professor Dr. António Lamas – Presidente do Conselho de Administração da PSML
- Dr. Salvador Cañís - Presidente da Associação Espanhola de Arboricultura
- Professora Dr.ª Margarida Cancela de Abreu - Presidente da Associação Portuguesa de   Arquitectos Paisagistas
- Professora Dr.ª Helena Freitas – Directora do Jardim Botânico de Coimbra e Vice-Reitora da Universidade de Coimbra
- Dr. Rafael de la Cruz – Director do Alhambra e Generalife
- Brian Muelaner – Perito em Árvores notáveis no National Trust
- Eng.ª Carla Abrantes – Perita em arboricultura
- Dr. Gabriel Iguiñiz – Perito em arboricultura
- Dr. Gerard Passola - Perito em arboricultura
- Dr. Mariano Sánchez - Perito em arboricultura

      Mais informações, programa completo e inscrições encontram-se disponíveis em www.aearboricultura.com .

ANEFA - NOTA DE IMPRENSA

Nota de Imprensa
ANEFA reúne com Secretario de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural

 A ANEFA reuniu ontem, dia 14 de Setembro, com o Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Eng.º Daniel Campelo, com o intuito de expor algumas das preocupações para as quais há muito a Associação tem alertado.
 A falta de sustentabilidade da floresta portuguesa é no entender da ANEFA uma realidade que mais cedo ou mais tarde comprometerá o futuro do país, e a falta de matéria-prima colocará em causa toda a economia nacional, o que levou a Associação a apresentar um Dossier Técnico com os seus contributos em matérias diversas como o Código Florestal, Pragas e Doenças, Incêndios, e Certificação Florestal.
 Defendendo desde sempre a interligação entre todos os agentes do sector, a ANEFA demonstrou ainda a sua apreensão ao nível do desinvestimento no sector e da subsídio-dependência, conduzindo a sua intervenção para a operacionalização do Programa de Desenvolvimento Rural, e para a aplicação correcta do Fundo Florestal Permanente. Neste âmbito, a ANEFA identificou como ponto positivo a comunicação de que Bruxelas iria avançar com uma comparticipação de 95% das ajudas financeiras ao ProDeR, sendo o compromisso do Estado Português reduzido para 5%, facto que não foi confirmado pelo Secretário de Estado, reiterando mesmo as suas preocupações na continuada falta de verba nacional.
 A Direcção da ANEFA considera que o balanço da reunião é positivo, tendo mostrado o Secretário de Estado ser conhecedor da realidade do sector e sensível a questões importantes como a prioridade na realização do cadastro rústico, pela criação de um único registo das propriedades e identificação das mesmas em período obrigatório pré definido, contribuindo para um sistema mais simples e funcional. Do mesmo modo, a redefinição da estratégia para as Zonas de Intervenção Florestal, é ideia partilhada entre a Secretaria e a ANEFA, que contemplam a criação de Sociedades de Gestão Florestal e a via fiscal como o caminho para uma gestão florestal activa e efectiva.
 Ainda como tema de destaque, foi debatida a importância na criação de um alvará para trabalhos agro-florestais, como meio de dignificação das profissões associadas, reconhecimento das capacidades técnicas, e suprimindo a concorrência desleal e o enviesamento de mercado criado pela sua inexistência. Por 4 vezes debatida em sede de Secretaria de Estado, e por tantas outras declinada a proposta, a Direcção da ANEFA acredita que esta poderá ser a oportunidade de efectivar esta questão, após a consideração da importância da matéria por parte do Secretário de Estado, Eng.º Daniel Campelo.
 Desta reunião sai ainda a vontade mútua e o empenhamento no desenvolvimento do Mundo Rural, e em particular da valorização da floresta nas suas vertentes económicas, sociais e ambientais, contudo subsiste a dúvida na estratégia a seguir no controlo do Nemátodo da Madeira do Pinheiro. Torna-se fundamental que o sector se una neste tópico, e como caso excepcional que é, seja objecto de medidas excepcionais por parte de todos os agentes do sector. Este é um problema de todos e de um bem comum, pelo que no entender da ANEFA terão de haver cedências de todas as partes, não podendo ser visto como um normal funcionamento de mercado.
 A ANEFA considera assim que foram demonstradas as suas preocupações, mas acima de tudo, numa óptica construtiva, apresentas igualmente soluções para impulsionar o sector florestal e contribuir para a sua sustentabilidade, através da proposta de programas para dinamizar o sector.
 A todos os interessados em conhecer as propostas da ANEFA, convidamo-lo a visitar o nosso website www.anefa.pt

Lisboa, 15 de Setembro de 2011

ANEFA - Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente

Rua dos Arneiros 72 A - C/V A
1500-060 Lisboa
Tel: 214 315 270
Tlm: 916 352 210
Fax: 214 315 271
www.anefa.pt
www.forural.com

sábado, 10 de setembro de 2011

CURSO DE AVALIAÇÃO DE PROPRIEDADES RÚSTICAS


5.ª edição
Proença-a-Nova, 22 a 24 de Setembro de 2011

Iniciativa promovida por Fórum Florestal




Para mais informações: www.forumflorestal.com

Cursos de pequena duração em AIA e AAE (2011/2012)

Programa de cursos de pequena duração em AIA e AAE
– 2011/2012

A APAI está a organizar um programa de cursos de pequena duração, que decorrerão entre Outubro de 2011 e Março de 2012, para suprir carências de formação em Avaliação de Impacte Ambiental e em Avaliação Ambiental Estratégica.

Os cursos destinam-se a um universo de profissionais com um leque de interesses diversificado, desde as noções básicas para os que se querem familiarizar com esta área de trabalho até uma formação mais avançada para os que desejem aprofundar ou actualizar conhecimentos.

Mais informação em APAI

Seminário CEF/CEABN - Lisboa 14Set11

Preparing for climate change in New Zealand
impacts on forests, opportunities for mitigation,
and development of adaptation strategies


Seminário CEF/CEABN
Centro de Estudos Florestais/Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves, do Instituto Superior de Agronomia

Apresentação

-         Dean Meason

Local e data

-        Auditório Florestal – ISA, Lisboa

-        Próxima quarta-feira, dia 14 de Setembro de 2011, entre as 12h30 e as 13h30

Encontro Internacional de Pesca à Pluma / Covilhã-Lago do Viriato 24e25Set11

Para mais informações:




workshop A Charneca Ribatejana como Inspiração Artística / Chamusca 24e25Set


Eng. Agronomo, Eng. Florestal


Município de Ourique
Código da Oferta: OE201109/0033
Tipo Oferta: Procedimento Concursal Comum
Estado: Activa
Nível Orgânico: Câmaras Municipais
Órgão/Serviço: Câmara Municipal - Ourique
Vínculo: CTFP por tempo indeterminado
Regime: Carreiras Gerais
Carreira: Técnico Superior
Categoria: Técnico Superior
Grau de Complexidade: 3

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

relatório State of Europe's Forests 2011

State of Europe’s Forests 2011

Relatório apresentado na Conferência Ministerial para a Protecção das Florestas, realizada em Julho 2011, em Oslo

     

O Relatório e o respectivo Summary for Policy Makers estão disponíveis na páginas:

Cópias em papel estão disponíveis para distribuição gratuita, podendo ser encomendadas em www.foresteurope.org/publications